Como disse certa vez o fotógrafo norte-americano Dewitt Jones “Não precisamos tentar ser o melhor do mundo, mas o melhor para o mundo”. Para isso, primeiro precisamos formar alguns conceitos básicos sobre o individual e o coletivo.

Individual: que diz respeito ou é próprio de uma pessoa. Feito, cometido, executado por uma só pessoa.

Coletivo: que abrange ou compreende muitas coisas ou pessoas. Pertencente ou utilizado por muitas pessoas. Que manifesta a natureza ou tendência de um grupo como tal ou a uma classe, a um povo ou a qualquer grupo. (Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 3º. ed.).

Todo o cidadão deve preocupar-se com a boa qualidade de vida e contribuir para tornar a cidade em que vive um lugar prazeroso e saudável para si e para os outros, pois todos compartilhamos dela. Mas o caminho para uma boa qualidade de vida depende também de atitudes positivas com o meio-ambiente. Saiba que pequenas atitudes podem fazer a diferença, tais como:

Colocar o lixo em lugares adequados;

– As vias públicas, como o próprio nome indica, são para o uso de todos, e mantê-las em perfeitas condições também depende de você. Não saia jogando lixo por aí, um cigarro jogado pela janela, por exemplo, pode parecer inofensivo, mas pode ser responsável por grandes incêndios.

– O óleo de cozinha, por exemplo, quando não armazenado em local adequado pode contaminar cerca de 1 milhão de litros de água. O equivalente ao consumo de uma pessoa no período de 14 anos. Portanto, armazene-o em garrafas e ligue para o disque óleo vegetal pedindo a retirada. Informe-se sobre este serviço na sua cidade.

Ar puro, vida saudável;

A poluição do ar causa diversos problemas de saúde, como problemas respiratórios e irritação nos olhos. Utilizar meios de transporte alternativos como a bicicleta ou até mesmo o ônibus ou táxi, contribui para diminuição da poluição causada pela demasiada fumaça emitida pelos carros.

 

A mudança pode começar por você. Portanto, seja consciente dos seus atos e ajude a preservar o que é seu!